Alojamento local, como iniciar?

Alojamento local, como iniciar?

Um dos negócios que está na moda para 2021 é o Alojamento Local. Este tipo de alojamento turístico é muito procurado pelos turistas que visitam o nosso país. Assim, muitos empreendedores começaram a apostar neste negócio.

Saiba como iniciar a exploração de um estabelecimento de alojamento local – moradia, apartamento, estabelecimentos de hospedagem, quartos.

Comecemos por uma definição geral de Alojamento Local

Um estabelecimento de alojamento loca é um estabelecimento que presta serviços de alojamento temporário, nomeadamente a turistas, mediante um pagamento, desde que não reúna os requisitos para ser considerado empreendimento turístico.

E como funciona o Registo?

É efetuado mediante comunicação prévia com prazo no Balcão Único Eletrónico, que confere a cada pedido o número de registo do estabelecimento de alojamento local, no caso de não se verificar oposição por parte da câmara municipal competente (no prazo de 10 dias ou, no caso do hostel, de 20 dias). Para isso são necessárias algumas informações como:

  • Autorização de utilização ou título de utilização válido do imóvel
  • Identificação do titular da exploração do Alojamento Local, com nome do titular e número de identificação fiscal
  • Endereço do titular da exploração do Alojamento Local
  • Nome do Alojamento Local e o seu endereço
  • Capacidade do Alojamento Local (nº de quartos, camas ou hóspedes)
  • Data pretendida de abertura do Alojamento Local
  • Nome, morada e número de telefone de uma pessoa a contactar em situação de emergência

Juntamente com estas informações são necessários alguns documentos como: A cópia do documento de identificação do titular da exploração do Alojamento Local, ou em caso de sociedade é necessário a indicação do código de acesso à certidão permanente do registo comercial; Um termo de responsabilidade do titular da exploração do Alojamento Local, para assegurar a aptidão do edifício ou da fração autónoma para a prestação de serviços de alojamento e que cumpra toda as normas legais e regulamentares necessárias; Uma cópia simples da caderneta predial urbana referente ao imóvel, no caso se for proprietário do imóvel; Uma cópia simples do contrato de arrendamento, caso não conste no contrato, de forma a clarificar autorização de prestação de serviços de alojamento ou de subarrendamento; Uma cópia simples da declaração de início ou alteração de atividade do titular da exploração do Alojamento Local.

Abertura da Atividade

Qual a finalidade?

Permite o registo dos estabelecimentos de alojamento local (AL).

Este registo é condição necessária e obrigatória à exploração de estabelecimento de alojamento local.

Consideram-se «estabelecimentos de alojamento local» aqueles que prestem serviços de alojamento temporário mediante remuneração e que reúnam os requisitos legais.

Os estabelecimentos de alojamento local podem integrar-se numa das seguintes modalidades:

  1. Moradia – estabelecimento de alojamento local cuja unidade de alojamento é constituída por um edifício autónomo, de caráter unifamiliar;
  2. Apartamento – estabelecimento de alojamento local cuja unidade de alojamento é constituída por uma fração autónoma de edifício ou parte de prédio urbano suscetível de utilização independente;
  3. Estabelecimentos de hospedagem – estabelecimento de alojamento local cujas unidades de alojamento são constituídas por quartos. Esta modalidade integra o «Hostel».
  4. Quartos – a exploração de alojamento local feita na residência do titular (correspondente ao seu domicílio fiscal) quando a unidade de alojamento seja o quarto e estes não sejam em número superior a três.

Para abrir atividade de prestação de serviços de alojamento precisa de se dirigir a um balcão das finanças ou na internet no Portal das Finanças. Para um Alojamento Local precisa de abrir atividade nos CAEs 55 201 (Alojamento mobilado para turistas) ou 55 204 (Outros locais de alojamento de curta duração) e ativar aquisição intracomunitária, se quiser arrendar o seu Alojamento Local nos sites internacionais como o Booking ou Airbnb.

Requisitos gerais

Um imóvel para estar apto para Alojamento Local precisa de cumprir algumas restrições, como:

  • Apresentar condições apropriadas de conservação e funcionamento das instalações/equipamentos
  • Estar ligado à rede pública de abastecimento de água
  • Estar ligado à rede pública de esgotos
  • Estar dotado de água corrente quente e fria
  • Dispor de um sistema de segurança que garanta privacidade
  • Reunir sempre condições de higiene e limpeza
  • Cumprir regras de segurança contra riscos de incêndio
  • Afixação, no exterior a beira da entrada principal, uma placa identificativa de Alojamento Local
  • Dispor Livro de Reclamações
  • Ter janelas que assegure as adequadas condições de ventilação
  • Estar dotada a nível de mobiliário, equipamento e utensílios
  • Dispor um sistema que permita vedar a entrada de luz exterior
  • Dispor portas equipadas com sistema de segurança

Se o estabelecimento de Alojamento Local tiver uma capacidade inferior a 10 hóspedes, para além dos requisitos anteriormente mencionado, terá que ter ao dispor dos utentes extintor e manta de incêndio, equipamento de primeiros socorros e indicação do número nacional de emergência.

SEF

Após abrir um estabelecimento de Alojamento Local, necessita de se inscrever no Serviço de Estabelecimento e Fronteiras (SEF), através do Sistema de Informação de Boletins de Alojamento (SIBA). Assim, sempre que arrendar o imóvel aos hóspedes de outras nacionalidades, mesmo de nacionalidades europeias, terá que comunicar ao SEF a sua entrada e saída, devido à legislação de Estrangeiros.

Abrir um café, o que ter em conta!

Abrir um café, o que ter em conta!

A maioria das pessoas acredita que ter um café é um negócio fácil e que toda a gente consegue, sabes porquê? Porque existem muitos cafés por aí. Mas podemos já te aviar que estás enganado, o facto de existir muitos cafés, origina que haja muita concorrência e para um café ter sucesso, o promotor do negócio tem que dar asas a sua imaginação para conseguir sobressair em relação aos outros negócios.

Agora, qual é o primeiro objetivo de um café? Fácil, é fidelizar a sua clientela. Este é o grande desafio de qualquer café, pois será a base para os desafios futuros. Outros aspetos, que podem ser diferenciadores, são a decoração, a visibilidade e a organização do espaço do café.

Zona de implementação

Para este tipo de negócio é muito importante a visibilidade, porque irá fazer com que se consiga destacar dos outros cafés concorrentes. Existem diversas formas de te destacares, pelo serviço, pela experiência transmitida e pela oferta do café, entre outros.

Na maioria dos cafés os proprietários apostam numa relação de proximidade com o cliente. Essa aposta, por norma, tende a ser muito positiva para o negócio.

A experiência transmitida do teu café para os teus clientes pode ajudar-te na fidelização deles. Não passa apenas pelo facto de os clientes sentirem-se bem no espaço. Também é preciso criar condições para que o teu cliente sinta a necessidade de voltar ao teu café.

Deves passar algo de bom, ter um produto de referência, ou uma parceria mediática, que ajudem aumentar os teus clientes. Por exemplo muito básico, se no teu café ofereceres um serviço wifi grátis e permitas que os estudantes estejam lá a estudar, obviamente que os clientes que sejam estudantes, tendem a aumentar.

Outro aspeto que poderá ajudar-te a diferenciar o teu negócio dos outros é o marketing do teu café, criação de promoções e uma presença digital ativa, originará que o café tenha mais visibilidade em relação aos outros.

A arte de decorar

Decorar o café é de uma forma muito visual a escolha dos teus clientes.  A cor das paredes, o tipo de moveis, a disposição do balcão e das bebidas, como muitos outros elementos vão te ajudar a definir os clientes que pretendes para o teu café.

Imaginemos, se queres que os teus clientes estejam num serão casual de conversa, a ler um livro ou a simplesmente relaxar o aconselhável é teres sofás para que os teus clientes se sintam confortáveis nestas atividades. Mas se pretendes um público mais jovem, o ideal é a oferta de equipamentos recreativos, poderá ser uma grande atração para esse perfil de clientes.

Arrumação

As decorações a organização/arrumação estão diretamente ligadas um ao outro. Após escolheres o tipo de café que pretendes abrir, terás que enquadrá-lo com as dimensões do espaço que adquiriste.

Em primeira mão, tens que ter obviamente espaço para o equipamento necessário para o desempenho da tua atividade profissional, como por exemplo um frigorífico para armazenar as bebidas e alguns alimentos, ou para um dispositor, caso pretenda por para amostra alguns produtos alimentares, máquina de café. Tudo o que vais precisar.

Depois organizado o espaço com o equipamento necessário está na altura de escolher qual o número de material mobiliário a ser escolhido. Se pretendes colocar no teu café um sofá ou um equipamento recreativo, opta por colocar um reduzido número de cadeiras e de mesas, de forma que os seus clientes sintam confortáveis no café.

Por fim a preocupação é colocar o todo em harmonia, ou seja, toda a decoração e o mobiliário esteja coerente e reúna todas as condições para que os clientes estejam num bom ambiente.

Assim finalizamos este blog com uma pergunta á qual a respondemos.

Vale a pena abrir um café?

Claro que vale a pena abrir um café, estamos a falar de um negócio contemporâneo que não sai da moda, só tens que juntar duas poções mágicas, o teu gosto pela área e o melhor parceiro para te ajudar na abertura do negócio. Já realizamos vários planos de negócios para todo o tipo de cafés. Por isso, em caso de dúvida não hesite em contactar-nos!